2abr

Música na Missa

Ritos Iniciais

Canto de Entrada: é o “cartão de visita”. Deve ser feito um grande esforço para que ele tenha algo a ver com o tema daquela Missa. Se isso não for conseguido, deve ser um canto alegre, de louvor e que anime o povo a ir atrás de Jesus.

Santíssima Trindade: prepara o coração para o início da Missa e invoca a Trindade Santa, um único Deus em Três pessoas distintas.

Ato Penitencial: Deve ser um canto de arrependimento pelos pecados e pedido de piedade, de acordo com o texto do Missal Romano. O grande perigo desse canto reside em só cantarmos e não nos penitenciarmos. É necessário pedir que todo o orgulho caia por terra naquele momento e que o canto saia do mais profundo do nosso ser, purificando-nos totalmente.

Hino de Louvor (Glória): depois de sermos perdoados, devemos explodir de alegria no canto do glória. Não podemos cantá-lo no Advento e na Quaresma porque são tempos de penitência, mas no restante dos domingos do ano devemos cantar. Para estar de acordo com a liturgia esse canto precisa ser um louvor à Trindade Santa, de acordo com o texto do Missal Romano.

Rito da Palavra

Salmo Responsorial: não é qualquer Salmo. A oração não deve ser mudada porque ela é uma resposta à primeira leitura. Se não der para cantar o Salmo é melhor lê-lo, de acordo com o Lecionário.

Aclamação ao Evangelho: este não pode deixar de ser cantado. Devemos anunciar a Boa Nova que será proclamada e festejada. É como se Jesus entrasse em nosso coração como entrou em Jerusalém triunfante! Por isso, motivemos o povo! É hora de cantar Aleluia!

Rito Eucarístico

Canto de Oferendas: é um momento de entrega. Devemos entregar nossos corações, vozes e instrumentos a Deus. Se possível, um canto interligado com o tema do dia.

Santo: o mais importante da Missa. É o maior louvor! Para se ter uma ideia, Hosana significa mil vezes aleluia! É o momento em que os anjos descem do céu para participar da Ceia do Senhor e preparar a Mesa Santa! Deve ser de acordo com o texto do Missal Romano.

Pós-Consagração: é um momento de sublime adoração. Não é um canto obrigatório, portanto o Padre deve ser comunicado antes do início da Missa e autorizar ou não a resposta ao “Eis o Mistério da Fé”.

Se possível é muito bom cantar as respostas da Oração Eucarística, principalmente em festas mais solenes.

Rito da Comunhão

Pai Nosso: há uma enorme diferença quando cantado por toda a comunidade. Quando assim o fazemos, nos tornamos mais unidos, nos sentimos mais filhos. Não é obrigatório.

Abraço de Paz: é o momento de distribuirmos a paz, somente ao que está ao nosso lado. Não é obrigatório.

Cordeiro: deve conter os dizeres do Cordeiros de Deus do Missal Romano. Não é obrigatório o canto e deve ser informado ao Padre se for cantado.C

Canto de Comunhão: é chegado o momento de receber Jesus. A música deve continuar até o último fiel receber Jesus Eucarístico. Depois deve haver silêncio.

Pós-Comunhão: deve ser um canto suave e de reflexão, que pode ser de acordo com o Evangelho do dia. Não é obrigatório o canto e deve ser informado ao Padre se for cantado.

Ritos Finais

Canto Final: é para o povo sair da Igreja com a liturgia na cabeça e no coração. Não precisa ser cantado por todos os fiéis mas deve receber o mesmo tratamento do Ministério da Música.

30ago

Autoconhecimento através dos relacionamentos

Acredito em relacionamentos porque é uma maneira de você se conhecer mais a partir do teu reflexo no outro. O que ocorre é sempre uma alquimia. Um manifesta o inconsciente do outro. E aqui está a verdadeira essência dos relacionamentos: o despertar! Se os dois estão muito distantes quanto ao estado mental, é muito provável que haja um rompimento na relação. Porque a própria vida é sábia em organizar a evolução.

Crenças, inseguranças, bloqueios e ilusões. Se não nos escondemos, tudo é visto diante da intimidade que o verdadeiro amor traz. E no verdadeiro amor – que é uma sintonia, nada é julgado, apenas iluminado. Conflitos se purificam e se transformam em libertações. Por isso, é importante não focar no comportamento, mas em qual o padrão de pensamento que cria tal comportamento. Ou seja, olhar para as causas, não para consequências.

A escuridão e inconsciência fazem parte da experiência humana. E quando isto for aceito, podemos nos abrir com segurança, podemos nos relacionar sem medo da exposição, sem receio da entrega.

Entrega, não perante o outro, vista como submissão ou repressão, mas entrega da mente perante o Amor que É a própria Existência.

1ago
A natureza é a sinceridade manifestando a mais pura Verdade

Sinceridade de uma verdade

Um dia vagando pelo Facebook me deparei com a seguinte premissa: “Dizer tudo o que pensa sem se preocupar em magoar as outras pessoas, não é sinceridade, é maldade aliada a falta de educação. Ser sincero é dizer o que pensa e sente, sem deixar de lado o respeito pelos sentimentos alheios.”

Refletindo sobre ela, acredito que, mesmo assim, muitos ainda prefiram uma sinceridade rasgada do que o cuidado nas palavras que dizem e nas coisas que pensam. Para os que não se colocam no lugar do outro, a sinceridade pode se transformar em ofensa e isso não é coisa de gente transparente, mas sim de gente descontrolada que não sabe lidar com as próprias emoções. Vamos deixar claro aqui que o nosso objetivo é sermos melhores para os outros e para nós mesmos.

Para mim, ser sincero e verdadeiro é uma qualidade, e devemos saber como atingir isso. Vejo que é importante identificar a verdade e saber como usá-la, pois muitas vezes ela pode trazer dores e tristezas. Afinal, nós queremos ser apenas transmissores de informação ou queremos ser instrumentos de transformação na vida do próximo? Acho que vale muito mais ser o segundo.

Ser sincero é priorizar a verdade, independente de qualquer coisa. Para isso devemos ser verdadeiros com as pessoas, com as situações e principalmente conosco. Devemos conseguir identificar verdades e basear nossas decisões e atitudes a partir delas. Mas, é claro que o primeiro passo é não assumir o papel de dono da verdade, senão teremos que filosofar aqui sobre o que é “VERDADE”, e não é esse o nosso objetivo. Todos temos muito para aprender, portanto, antes de colocar a tocha da verdade à nossa frente, vamos buscar conhecer cada situação. A nossa sinceridade é consequência da verdade em que nos baseamos, logo o outro ser humano pode enxergar a vida de outra forma e viver uma outra verdade. O fato é que, embora percorramos caminhos diferentes, iremos chegar em um mesmo lugar. A diferença está no que vamos levar dessa vida e no que vamos deixar dessa vida. O caminho escolhido tem tudo a ver com isso.

Jesus disse que a verdade nos libertaria e essa liberdade certamente é conseguida através do caminho do bem. Chico Xavier certa vez declarou que a verdade deveria ser usada de forma cuidadosa, para que ela não fosse motivo de tristezas para o nosso próximo. Independente de crenças, quando se fala da verdade, é fundamental também lembrar que ela deve ter como propósito o bem do outro. Portanto, se a verdade que pretende defender causar dores, evite ao máximo que essas dores sejam prejudiciais. A dor nem sempre é ruim e quando a verdade a trouxer, faça com que ela seja restauradora, elucidativa e, principalmente, leve ao outro a verdade. Procure a melhor forma de falar e seja discreto. Com certeza a pessoa identificará em você o cuidado e a intenção de ajudar, mesmo que a verdade apresentada por você seja difícil de conhecer.

Devemos ter a humildade de impedir que a verdade seja usada para abusos e ações que prejudiquem o ser humano. Tratada por Jesus como condição de libertação, a verdade jamais poderá ser motivo de discórdia, inimizades e dissoluções. Portanto, se pretende ser uma pessoa verdadeira, cultive a humildade dentro de si e retire de seu coração raivas, mágoas e as ervas daninhas que porventura se instalem. São essas ervas que fazem da verdade um fruto mal, uma arma na mão de quem quer espalhar discórdia. Seja humilde e a verdade será uma benção em suas mãos. Se afastar de quem te faz mal e esquecer, aprender a perdoar, entender que toda história tem mais de um lado, ser compreensivo com a trajetória de cada um, buscar diálogos pacíficos e respeitosos para eliminar atritos, são remédios que ajudam a suportar dores e enxergar a verdade com respeito mútuo. Enfim, o trabalho interno é bem mais importante e eficaz que o trabalho externo. Seja sincero e use a verdade para transformar e salvar vidas!

No final, eu concordo com a premissa de que devemos ser sinceros e dizer o que pensamos e sentimos, mas sem deixar de lado o RESPEITO pelos sentimentos alheios. Respeito é a palavra que faz a diferença em tudo!

16nov

A importância de manter o WordPress atualizado

O WordPress é uma plataforma de gerenciamento de conteúdo Web, sendo que o seu sistema possui o código-fonte gratuito e aberto para que desenvolvedores possam, além de aperfeiçoar o seu funcionamento e implementar melhorias, corrigir problemas ou defeitos.

De acordo com a visão de mercado atual, o WordPress é o sistema de gerenciamento de conteúdo mais utilizado na internet, e se por um lado ter o código-fonte aberto pode proporcionar uma evolução rápida e contínua, por outro pode significar uma vulnerabilidade muito grande.

É mais do que importante manter a sua plataforma WordPress atualizada. A cada atualização que o sistema recebe, dificulta ainda mais a ação dos Crackers, pessoas que usam o seu conhecimento para violar sistemas ou redes de computadores. Se você já teve o seu site invadido, sabe por experiência própria como é importante atualizar o WordPress.

Caso não queria ter seu site invadido, o seu conteúdo modificado ou apagado, vírus espalhado pelos arquivos de seu site enganando e prejudicando a marca da empresa ou proprietário do site, verifique e atualize com frequência o seu WordPress.

Preservar, melhorar e manter a integridade de um site é o que queremos com a atualização de uma plataforma como o WordPress.

Alguns dos benefícios de manter o WordPress atualizado:

  • Elevar o nível de segurança;
  • Corrigir problemas e defeitos;
  • Corrigir incompatibilidades com Plugins;
  • Usufruir das novas funcionalidades;
  • Melhoria na usabilidade;
  • Melhoria no desempenho e velocidade;
  • Aperfeiçoamento de métricas;
  • Manter-se atualizado e alinhado com os padrões da Web.
26jul

Humildade gravitacional

A soberba, que pode ser tratada como sendo a antítese da humildade, nos leva a ser, aquilo que não somos. Já a humildade, nos leva a abrir mão do que somos, por amor ao outro.

Quando nos esvaziamos de nós mesmos, a humildade passa a nos mover e nos levar a compreender que aquilo que somos nada mais é que canal de serviço ao próximo. Abrimos mão do que somos, mas sem perder a nossa identidade.

A humildade gera em nós um senso de dependência mútua, nos levando à sujeição. Quando se fala de sujeição, está se falando em se colocar aos cuidados uns dos outros, a fim de não se atentar para o que é seu, mas para o que é do outro.

A humildade abre caminho para a dinâmica dos relacionamentos, por isso que cada um deve considerar o outro como sendo superior a si mesmo. Na Lei da Gravidade corpos maiores atraem corpos menores e os mantém presos uns aos outros. Da mesma forma, quando considero o outro como sendo superior a mim mesmo, ele ganha status de corpo maior. Logo, exerce sobre mim uma espécie de “força gravitacional do amor”, onde somos atraídos e movidos para servir uns aos outros.

É esta força que leva o homem a romper com o movimento de rotação do amor próprio e o faz migrar para o de translação do amor ao próximo.

Só assim, a solidão dos nossos dias e noites ganhará a companhia das cores, frutos e sensações das estações da vida.

Sempre há mais vida do lado de fora.

Corte o cordão umbilical da soberba e se deixar levar em humildade pela gravidade do outro.

19jul

Só Deus pode

Só Deus pode criar, mas você pode valorizar o que ele criou.

Só Deus pode dar vida, mas você pode transmiti-la e dá-la.

Só Deus pode dar a fé, mas você pode dar seu testemunho.

Só Deus pode infundir a esperança, mas você pode restituir a confiança do irmão.

Só Deus pode dar a força, mas você pode apoiar quem desanimou.

Só Deus pode dar amor, mas você pode ensinar seu irmão a amar.

Só Deus pode dar alegria, mas você pode indicá-la aos outros.

Só Deus é a luz, mas você pode fazê-la brilhar no mundo.

Só Deus é a vida, mas você pode distribuir aos outros a alegria de viver.

Só Deus pode fazer o impossível, mas você poderá fazer sempre o que é possível.

Só Deus pode operar milagres, mas você pode fazer o sacrifício.

Só Deus pode fazer germinar a semente do bem, mas você pode plantá-la no coração humano.

SÓ DEUS BASTA A SI MESMO, MAS ELE PREFERIU CONTAR COM VOCÊ!

19jul

A vida não é uma coincidência

Um pequeno garoto e seu Pai caminhavam pelas montanhas.

De repente o garoto cai, se machuca e grita :
– Aai!!!

Para sua surpresa escuta a voz se repetir, em algum lugar da montanha :
– Aai!!!

Curioso, pergunta :
– Quem é você?

Recebe como resposta :
– Quem é você?

Contrariado, grita :
– Seu covarde!!!

Escuta como resposta :
– Seu covarde!!!

Olha para o pai e pergunta aflito :
– O que é isso?

O Pai sorri e fala :
– Meu filho, preste atenção!!!

Então o pai grita em direção a montanha :
– Eu admiro você!

A voz responde :
– Eu admiro você!

De novo o homem grita :
– Você é um campeão!

A voz responde :
– Você é um campeão!

O garoto fica espantado sem entender nada. Então, o pai explica:

As pessoas chamam isso de ECO, mas na verdade isso é a VIDA. Ela lhe dá de volta tudo o que você diz ou faz. Nossa vida é simplesmente o reflexo das nossas ações.

Se você quer mais amor no mundo, crie mais amor no seu coração.
Se você quer mais responsabilidade da sua equipe, desenvolva a sua responsabilidade.
Se você quer mais tolerância das pessoas, seja mais tolerante.
Se você quer mais alegria no mundo, seja mais alegre.

Tanto no plano pessoal quanto no profissional, a vida vai lhe dar de volta o que você deu a ela.

A sua vida não é uma coincidência.
Sua vida é a consequência de você mesmo!

19fev

Trabalho

Montanhas de livros e pilhas de papéis dão, à mesa, a impressão de eficiência no trabalho. Todavia, o mais forte e profundo labor não é o acúmulo externo de dados, mas o mergulho em profundeza no próprio âmago.

As mãos, os ouvidos, os olhos… muito se agitam, mas o que realmente produz é a mente silenciosa. Leia Mais »

12nov
Centro Poliesportivo da Cidade Estrutural

Coração Solidário 2015

Realizado no dia 05 de Julho de 2015, a segunda edição do Coração Solidário contou com a participação de 40 voluntários e mais de 200 famílias carentes da Cidade Estrutural do Distrito Federal.

Durante cerca de 2 meses, voluntários de ONG`s e parceiros se uniram para arrecadar alimentos e montar cestas básicas para diversas famílias que necessitam de assistência. O intuito desta mobilização era dar continuidade a um trabalho realizado no ano anterior, denominado Coração Solidário. Leia Mais »

© Copyright 2019 - Romeu de Almeida. Todos os direitos reservados.